28 de jan de 2011

Donuts

     Ontem estava no Manaus Plaza Shopping e parei para comer uns donuts, que adoro, no Café Donuts, então me passou pela cabeça que seria uma coisa interessante falar no blog sobre esse alimento gostosíssimo, pois não fazia a mínima ideia de onde ele tinha sido criado nem como.

     Donut é um pequeno bolo em forma de rosca, originário dos Estados Unidos. Consiste numa massa açucarada frita, que pode ser coberta com diversos tipos de coberturas doces coloridas, como por exemplo chocolate.
     O nome desse doce vem de doughnut, que em inglês significa rosca frita. A expressão foi usada pela primeira vez pelo historiador Washington Irving no livro History of New York (História de Nova York), de 1809.
     A verdade quanto à origem do donut não é consensual. Existe uma teoria que indica terem sido introduzidos na América do Norte por povoadores holandeses.
     Por outro lado, Hanson Gregory, de origem americana, reclamou para si a invenção do donut em 1847, a bordo de um navio de transporte de fruta, quando tinha apenas dezasseis anos de idade. Este afirmou ter feito um buraco numa bola de Berlim (doce parecido com o "sonho", feito aqui no Brasil), ao não se encontrar satisfeito com os centros crus que estas por vezes apresentavam. Segundo este, o buraco teria sido feito com um frasco de pimenta do navio, tendo esta técnica sido ensinada mais tarde a sua mãe.
     A invenção do buraco feita por Gregory fez enorme sucesso e virou uma paixão nos EUA. Ela até rendeu uma placa de bronze na sua cidade natal, Rockport. Mas essa delicia só se popularizou mais no pós-guerra, com a criação da rede de lojas Dunkin Donuts, em 1948.
     "Ao contrário do Homer Simpson, e do povo norte-americano, o brasileiro prefere os donuts recheados, e não as rosquinhas", contou Alexandre Lima, coordenador de operações do Café Donuts, loja em que comi meus donuts ontem. "O sabor 'bavarian', com creme de baunilha, é o favorito do brasileiro, junto com os donuts recheados de chocolate e doce de leite. Esses sabores são os mais vendidos", disse o coordenador. E eu concordo, meus sabores favoritos são doce de leite, maçã e bavarian.

     Como em todas as nossas postagens sobre comida, aqui vai a receita:

Ingredientes:

     1 tablete de fermento biológico
     ½ xícara (chá) de leite
     2 xícaras (chá) de farinha de trigo
     ½ xícara (chá) de açúcar
     2 colheres (sopa) de manteiga
     1 ovo inteiro
     1 gema
     1 pitada de sal
     Óleo para fritar

Modo de preparo:

     Dissolva o fermento no leite morno. Numa tigela bata bem a farinha com o sal, o açúcar, o leite, a manteiga, o ovo inteiro e a gema até obter uma massa que possa ser trabalhada com as mãos. Depois amasse até que a massa se torne tão lisa que não grude nas mãos. Deixe descansar durante uma hora e amasse de novo por uns 2 minutos.
     Estenda a massa com o rolo na espessura de um centímetro. Recorte discos de 6 cm de diâmetro. Um copo pode servir para isso. Com um dedal ou uma tampinha de garrafa pet, retire uma rodela do meio de cada disco e deixe as rosquinhas crescerem cobertas com um guardanapo por mais ½ hora.
     Depois é só fritá-las em bastante óleo, dos dois lados, até ficarem coradas, polvilhá-las com açúcar e sirvir.
     Se você quiser pode também colocar outras coisas por cima, como caldas para sorvete, confeitos e outras coisas de sua escolha.

3 comentários:

Rart og Grotesk disse...

tenho muita vontade de comer esses donuts!!devem ser uma delícia!!to te seguindo!
se quiser, acesse meu blog http://artegrotesca.blogspot.com
bjos!

Iris Isabelle disse...

hummm , que lindos donuts coloridos , que delicia

beijus

Amanda Croix disse...

já to seguindo :D
eu não sabia que no manaus plaza tinha donuts
parece gostoso *3*

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog