16 de dez de 2010

Psicose e psicopatia

     Depois que escrevi aquela minha postagem sobre Nero, fiquei conversando com meu pai sobre o Imperador romano e em certa parte da conversa eu disse "Ele era um psicopata!" e meu pai começou um discurso que, na opinião dele, Nero não era um psicopata e sim um psicótico, foi então que vi que eu não sabia a diferença entre psicopata e psicótico e, como sempre, pesquisei sobre o assunto e decidi escrever no blog.

     PSICOSE: É reconhecido pela psiquiatria como um estado psíquico no qual se verifica certa "perda de contato com a realidade". Nos períodos de crises mais intensas podem ocorrer (variando de caso a caso) alucinações ou delírios, desorganização psíquica que inclua pensamento desorganizado, paranóide, acentuada inquietude psicomotora, sensações de angústia intensa e opressão, e insônia severa. Tal é frequentemente acompanhado por uma falta de "crítica" que se vê numa incapacidade de reconhecer o caráter estranho ou bizarro do comportamento. Desta forma surgem também, nos momentos de crise, dificuldades de interação social e em cumprir normalmente as atividades de sua vida diária.
     Basicamente, um psicótico sai da realidade e pode fazer várias coisas que não se encaixam na situação que está no momento por que acha que está em uma situação completamente diferente, fruto de suas alucinações.
     PSICOPATIA: É um distúrbio mental grave caracterizado por um desvio de caráter, ausência de sentimentos genuínos, frieza, insensibilidade aos sentimentos alheios, manipulação, egocentrismo, falta de remorso e culpa para atos cruéis e inflexibilidade com castigos e punições. Apesar da psicopatia ser muito mais frequente nos indivíduos do sexo masculino, também atinge as mulheres, em variados níveis, embora com características diferenciadas e menos específicas que a psicopatia que atinge os homens.
     Em outras palavras, um psicopata tem atos violentos e faz coisas consideras erradas e está sempre consciente de tudo que ele faz e sabe que o que ele está fazendo é errado, mas ele não se importa.

0 comentários:

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog