28 de dez de 2010

Vampiros Durante a História

     Um dos presentes que ganhei de Natal foi um livro bem tosco sobre um vampiro estramamente tosco, comecei a lê-lo hoje, por isso me veio a cabeça a ideia de escrever sobre alguns dos vários vampiros que já foram criados.

     Histórias sobre vampiros são bastante antigas e aparecem na mitologia de muitos países, principalmente dos da Europa e do Médio Oriente, na mitologia da Suméria e Mesopotâmia, onde surge como filho de Lilith, se confundindo com Incubus. Contudo as referências mais antigas a seres vampíricos vêm do Antigo Egipto, destacando-se nesta mitologia a sanguinária Sekhmet (na foto) e o Khonsu do Pre-Dinástico, como é bem visível na tradição vampírica da Aset Ka.
     Ao longo do tempo já foram feitas milhares de história envolvendo vampiros, em minha opinião os vampiros estão ficando cada vez mais ridículos e sem sentido, estão sendo envolvidos em histórias que os vampiros originais, os primeiros vampiros, não se envolveriam, e além de que os autores modernos estão mudando cada vez mais a lenda vampíresca, por exemplo, fazendo com que vampiros não possam sair na luz porque brilham e não porque iriam morrer, entre outras coisas que não se adquam as primeiras lendas de vampiros.

     Conde Drácula (1897) é uma personagem que dá título ao livro de Bram Stoker escrito em 1897. A personagem é o mais famoso vampiro da ficção, e é, segundo o Guiness Book, o monstro fictício com maior número de aparições na mídia, direta ou indiretamente. A biografia de Drácula muda conforme a adaptação de sua obra, mas sempre há em comum que ele, na Idade Média, foi um conde da Transilvânia que se tornou um vampiro e feiticeiro, e assolou a Inglaterra séculos depois. Drácula tem força sobrehumana; pode se transformar em lobo, morcego (ou numa chuva de morcegos equivalente a sua massa corpórea, como mostrado em Dracula: The Series); comanda criaturas noturnas e o clima; pode tornar-se névoa; pode hipnotizar e fazer outras pessoas vampiros assim como ele. Drácula, se não ferido por suas fraquezas, é imortal e não envelhece, e pode curar-se instantaneamente de ferimentos. Em ao menos duas referências, o Conde consegue tornar-se uma forma híbrida de morcego e humano, e pode queimar coisas ao toque.
     Nosferatu (1922) é Conde Orlok, uma das mais fiéis representações fílmicas de vampiro, sendo alto, esguio, esquálido, com orelhas, nariz e dentes pontiagudos. É a própria representação do Mal e do estranhamento sugerido pela figura mítica do vampiro. De fato, nunca o cinema de horror conseguiu expressar com tanta fidelidade a dimensão macabra da lenda do vampiro como em Nosferatu, de F.W. Murnau, o vampiro em questão tem uma aparência ridícula, muito tosca, mas é fiel as histórias vampirescas. O filme conta que em 1838, Hutter, agente imobiliário que mora em Wisborg, atravessa os Montes Cárpatos para vender uma casa em sua vizinhança ao proprietário de um castelo no Mar Báltico, o excêntrico conde Graf Orlock. Orlock é na verdade um milenar vampiro que, buscando por mais sangue, quer se mudar para a Alemanha. Ao chegar na propriedade que comprou, ele traz consigo grande terror e os habitantes acham que estão sendo vítimas da peste. A única que pode salvar as pessoas dos ataques do vampiro é Ellen, a esposa de Hutter, visto que Orlock se senti atraído por ela.
     Entrevista Com o Vampiro (1994) conta a história de Louis, um vampiro que foi transformado no século XVIII por Lestat. Enquanto Lestat acredita que deu a Louis a maior dádiva que pode existir, este acredita que na verdade foi condenado ao inferno, e só encara a morte como válvula de escape, enquanto o medo o aflige. Ele passa sua vida imortal à procura de um significado para a sua condição, ou pelo menos algum outro de sua espécie. Sempre relutante em tirar a vida de seres humanos, Louis no início se alimenta apenas de animais. Um dia, porém, não resiste e morde uma garotinha, Claudia. Lestat, ao descobrir, fica extremamente empolgado, transforma-a em vampira e a "dá de presente" a Louis. Os dois tornam-se muito amigos, sendo um a razão de ser do outro.
     Buffy, a caça-vampiros (1992) após mover-se na esperança de deixar para trás os seus deveres como Caçadora, Buffy, inevitavelmente, entra em contato com seu observador, o bibliotecário Rupert Giles, e os dois amigos vão lutar contra os demônios ao seu lado ao longo da série. Eles logo percebem que Sunnydale High está localizada sobre o Boca do Inferno, um portal para dimensões demônio que atrai fenômenos sobrenaturais para a área. Buffy e seus companheiros têm de parar a cada ameaça sobrenatural, geralmente usando uma combinação de trabalho de detetive, a luta física freqüente e uma extensa pesquisa de antigos textos místicos e registros acessíveis por computador. Nessa série os vampiros são demônios sem alma que devem ser levados ao inferno pelos caçadores de vampiros.
     Série Crepúsculo (2005 - 2009) conta a história de Bella Swan, uma jovem que, para tentar melhorar o casamento da mãe, vai morar com seu pai em Forks, lá ela conhece Edward e sua família, toda fomarda por vampiros que foram transformados por seus "pais", Carlisle e Esme. Bella se apaixona imediatamente por Edward com quem, depois de alguns acontecimentos, tem um relacionamento muito bizarro por ser entre humana e vampiro. Os livros da série Crepúsculo são totalmente contra as originais histórias de vampiros, já que neles os Collen conseguem se alimentar somente de sangue de animais, um vampiro namora uma humana sem tentar sequer tomar o sangue dela, eles brilham quando vão para o sol, além de que Edward - um vampiro que basicamente não tem vida, não tem nem sangue, portanto não deveria ser capaz de se reproduzir - tem um filho com Bella.
     Série House of night (2009 - Atualmente) fala de Zoey Redbird, uma adolescente de 16 anos que é marcada e tem que se mudar para a Morada da Noite. Ela deixa para traz os amigos, o namorado e a família, que inclui um padrasto hipócrita, uma mãe submissa e dois irmãos problemáticos. Lá ela terá um treinamento necessário para sua vida adulta como vampira. Ela passa por várias transformações, que podem torná-la vampira, ou matá-la, caso seu corpo rejeite as mudanças. Nessa série o acontecimento mais original que, que eu saiba, nunca havia acontecido na história dos vampiros, é que eles não são bem mordidos para serem transformados e sim são marcados, e marcados literalmente porque depois de transformados começam a ficar com desenhos no corpo como marcas.

1 comentários:

ReiNalDO Goo OliVEirA disse...

eu adoro buffy e entrevista com o vampiro. Acredito realmente que o livro tosco que você ganhou foi crepúsculo.. por que você faz referencias de vampiros que brilham e histórias toscas. Na minha opinião essa foi a maior pataquada que alguem na face da terra um dia faz sobre história de vampiros.
ps: assim como sua amiga. sou adepto de potter.

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog