18 de jan de 2011

Diamante

     O diamante é a pedra preciosa mais admirada da atualidade, todos querem um diamante. Não me diga que você, mulher, nunca sonha em ser pedida em receber uma aliança com um diamante de seu noivo? E os homens também não podem dizer que nunca desejaram ter dinheiro suficiente para comprar uma pedra dessas.

     A palavra diamante vem do grego e significa inconquistável, o que tem tudo haver com o diamante já que para a maioria das pessoas e impossível conquistá-lo por ser muito caro.
     Essa pedra preciosa é feita somente de carbono. Nas joalherias é mais encontrado transparante, diamantes de cor escura são pouco conhecidos e o seu valor é menor devido ao seu aspecto pouco atrativo.

     Diferente do que se pensou durante anos, os diamantes não são eternos pois o carbono definha com o tempo, mas os diamantes duram mais que qualquer ser humano. Sendo carbono puro, o diamante arde quando exposto a uma chama, transformando-se em dióxido de carbono. É solúvel em diversos ácidos e infusível, exceto a altas pressões. É o mineral mais resistente na Escala de Mohs, com dureza 10, ou seja, pode arranhar qualquer outro mineral e é arranhado apenas por outro diamante.
     Contam uma história que em 1866, os filhos de um fazendeiro na África do Sul encontraram uma pedra tão reluzente que chegava a soltar faíscas, e brincaram com ela, guardando-a entre seus brinquedos. Quando a mãe percebeu a pedra brilhante, deu-a a um vizinho, que a vendeu para um ambulante por alguns trocados. Aquela pedra era um diamante que depois foi classificado como pesando mais de 21 quilates.
     Hoje as maiores jazidas do mundo são na África do Sul, outras jazidas importantes situam-se na Rússia (segundo maior produtor) e na Austrália (terceiro maior), entre outras de menor importância.
     Anos depois de descubrirem o valor dos diamantes, dois homens sonhavam criar um monopólio das minas de diamantes para eles próprios. Um deles era um inglês, Cecil Rhodes. Ele iniciou sua carreira alugando bombas de água para vários escavadores, e pouco a pouco começou a adquirir pequenas cotas nos lucros. O outro homem, Barbey Barnatto, começou a comprar mais e mais cotas. Alguns anos depois, Rhodes pagou 26 milhões de dólares para se tornar o único dono das minas de diamantes. A empresa que ele formou "Minas Consolidadas De Beer Limitada", atualmente controla a produção e o preço dos diamantes em todo o mundo.
     Hoje em dia, 5 toneladas de diamantes são extraídas anualmente, e a maior parte vai para fins industriais, não para joalherias. O diamante pelo seu grau de dureza é usado para diversos propósitos: cortar ferro e aço, serrar pedras, polir, moer e raspar diversos tipos de instrumentos.
     O diamante industrial, embora inútil como jóia, é uma parte vital na indústria mecânica, como eletricidade ou outras formas de força. Em 1957, por exemplo, os Estados Unidos importaram 15 milhões de quilates de diamantes. Desse total, menos de 2 milhões de quilates foram para joalherias, o restante eram diamantes industriais.
     Como jóia, o diamante custa cerca de U$ 1000,00/quilate, ao passo que um diamante industrial custa apenas U$ 4,00/ quilate.
     Atualmente, existe a possibilidade de fazer diamantes sintéticos, submetendo grafite a pressões elevadas. No entanto, o resultado é quase sempre cristais de dimensões reduzidas para poderem ser comercializados como gemas. A chance de adquirir um diamante sintético no lugar de um natural é quase nula, sendo inclusive inferior à possibilidade de encontrar gemas que os comerciantes dizem ser diamante mas que na realidade não são.

0 comentários:

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog