8 de mar de 2011

Dia Internacional da Mulher

     Hoje eu aproveitei o suficiente para compensar o feriadão de carnaval inteiro. Meu pai fez um churrasco onde chamou os dois melhores amigos dele, e um desses dois levou os dois filhos para lá, nós três nos juntamos com a sobrinha do meu pai, Letícia, e fomos brincar na rua de queimada, no meio da brincadeira a esposa de um dos amigos do meu pai quis brincar, e depois ainda apareceu uma garota da casa do lado querendo brincar também. Foi legal, mas eu fiquei imunda e cansada, ainda nadei na piscina pra dar uma refrescada e depois tomei um banho e vim postar no blog pra descansar um pouco.

     É claro que hoje tinha que comentar alguma coisa sobre o dia das mulheres, afim, como poderia perder uma oportunidade de esfregar na cara dos homens que temos um dia só nosso e eles não? kkk (só brincadeira meninos).

     O Dia Internacional da Mulher tem como origem as manifestações das mulheres russas por "Pão e Paz", manifestações realizada para protestar por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada do seu país na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.
     No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova York, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), o direito de ganhar o mesmo salário dos homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
     A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.
     Em 1910, ocorreu a primeira conferência internacional de mulheres, em Copenhaga, dirigida pela Internacional Socialista, quando foi aprovada proposta da socialista alemã Clara Zetkin, de instituição de um dia internacional da Mulher, embora nenhuma data tivesse sido especificada. No ano seguinte, o Dia Internacional da Mulher foi celebrado no dia 19 de março, por mais de um milhão de pessoas, na Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça.
     Poucos dias depois, em 25 de março de 1911, um incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist matou 146 trabalhadores, em sua maioria costureiras. O número elevado de mortes foi atribuído às más condições de segurança do edifício. Este foi considerado como o pior incêndio da história de Nova York, até 11 de setembro de 2001. Para Eva Blay, é provável que a morte das trabalhadoras da Triangle se tenha incorporado ao imaginário coletivo, de modo que esse episódio é, com frequência, erroneamente considerado como a origem do Dia Internacional da Mulher.
     Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.
     Sinceramente, eu não entende o porquê desse preconceito com mulheres - assim como não entendo o preconceito referente a classe social, à raça, à religião ou a qualquer outra coisa, já que, para mim, não importa como a pessoa seja, o que importa realmente é se ela é uma pessoa legal - afinal, se não fosse as mulheres, do que seriam os homens? Primeiramente, como eles nasceria? Do útero do pai?! E ainda, ficariam sem namorada, noiva ou esposa? Teriam todos que virar homossexuais e tentar continuar o mundo sem ter quem gere filhos para continuar as gerações.
     Então, meu recado para quem ainda tem algum preconceito com mulheres: pense mais de mil vezes antes de falar mal das mulheres, sem elas, você nem estaria vivo.

2 comentários:

Ivone Poemas disse...

Bom dia Rafa!
Muito boa a sua postagem, pois eu também penso como vc e é isso mesmo, somos pessoas que ao reencarnarmos escolhemos mulheres sermos, portanto é uma escolha de espíritos adiantados, portanto somos Mulheres e sendo assim a um bom passo do adiantamento da humanidade que os que nascem homens têm sempre em seus sucessos mulheres grandes, muito grandes, somos as que geram, educam, portanto se são machistas o são também por nossa culpa, pense nisso minha linda e amada menina adiantada, beijos.
Ivone Poemas
henristo.blogspot.com

Rart og Grotesk disse...

um absurdo a quantidade de mulheres que tiveram que morrer em busca de melhores condições. Imagina só!Trancar as mulheres na fábrica e incendiar?que mundo é esse?
Tbm não entendo esse preconceito com mulheres.

ate mais!

http://artegrotesca.blogspot.com

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog