14 de abr de 2011

Rituais Bizarros

     Hoje combinei com a Melissa que postaria no TSQC uma postagem que ela fez no blog dele, Guia dos Curiosos. Essa é uma postagem muito legal sobre rituais que para nós são bizarros, mas que para as culturas que os realizam, são coisas normais.

      Muitas culturas fazem rituais para comemorar a colheita, a tranformação do menino em homem e da menina em mulher, porém alguma culturas têm um jeito estranho de homenagear esses acontecimentos.
     Na ilha de Pentecostes, Vanuatu, aldeias se reúnem para agradecer e garantir uma colheita abundante, através de uma cerimônia chamada Naghol, eles recolhem toras e vinhas para construir uma torre com 20 a 30 metros de altura . Essa estrutura é utilizada para praticar o bungee jumping mais radical do mundo, onde apenas dois cipós seguram o "mergulhador", eles acreditma que quanto mais alto for o mergulho, melhor será a colheita. Os riscos da cerimônia são óbvios, se o cipó for curto demais, eles ficam presos no ar e se o cipó for longo demais, eles morres, além disso, a o cipó pode romper durante o mergulho. Mesmo com esses riscos, estatísticas mostraram que a maioria das pessoas que praticaram o megulho saíram ilesas.
     Os índios da tribo Mandan iniciam a cerimônia Okipa com a dança do bisão, que é seguida por uma série de humilhações para provar aos espíritos sua coragem física. No ínicio da Okipa os jovens não podem comer, beber e dormir por quatro dias, passados esses quatro dias eles são levados para uma cabana onde ficam sentados enquanto a pele do ombro e do peito é cortada e espetos de madeira são enfiados em seus músculos, então os guerreiros são pendurados e ficam suspensos até desmaiarem e, para piorar sua situação, pesos são presos em suas pernas. Depois de acordados eles devem sacrificar seus dois mindinhos com um machado e correr um determinado número de vezes ao redor da aldeia.
     Perto do rio Sepik em Papua-Nova Guiné, para provar que os meninos viraram homens, as tribos usam a tradição das cicatrizes. Com lâminas reutilizáveis, homens começam a cortar a pele de cinco meninos nus deitados sobre folhas de palmeira, os cortes começam no peito, depois nas costas e por último nas nádegas, os cortes são feitos sem anestesia e a sessão dura duas horas. O sangue que sai dos cortes é o sangue pós-parto da mãe que precisa sair do corpo do menino para separá-lo do mundo das mulheres, geralmente é um tio materno que limpa o sangue derramado e dá apoio ao menino durante a cirurgia, dessa forma o sangue da mãe volta para a mesma linhagem. Eles fazem isso pois acreditam que se tornarão homens-crocodilo, animal que eles veneram como Deus único e criador do mundo.

Se você gostou dessa postagem, siga o Guia dos Curiosos e lerá muito mais.

0 comentários:

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog