2 de jun de 2011

Os Loucos Anos 20

Por sugestão da Melissa, hoje falaremos sobre os "loucos anos 20" bom tempo para os Estados Unidos.
     A década de 1920 foi o período de dez anos iniciado em 1 de janeiro de 1920 e terminado em 31 de dezembro de 1929 que recebeu a alcunha de Loucos anos 20.
     Os anos 20 foram anos de prosperidade. O American way of life ("estilo de vida à americana") invadiu a Europa. Aos benefícios da sociedade de consumo associou-se a busca de prazer e a evasão e intensificou-se a vida noturna. Os teatros, os cinemas, os night-clubs e outras salas de espectáculos e de jogos das grandes cidades tornaram-se locais habitualmente frequentados.
     A vida noturna da população foi animadas pelas novas bebidas, as novas músicas (sobretudo o jazz) e as novas danças (charleston, lambeth walk, swing e rumba). O rápido desenvolvimento dos meios de transporte (comboio, automóvel, avião) e dos meios de comunicação acelerou o quotidiano das pessoas, favorecendo uma maior mobilidade espacial e do ritmo de vida.

     A moda de viajar entrou nos hábitos e prazeres das classes médias. Às viagens de negócios acrescentaram-se as viagens lúdicas, de turismo, quer no interior dos próprios países, quer para países estrangeiros, criando-se e desenvolvendo-se novas infra-estruturas para apoio destes lazeres: agências de viagens, serviços de hotelaria especializados, mapas, guias turísticos etc.
     As mulheres copiavam as roupas e os trejeitos das atrizes famosas, como Gloria Swanson e Mary Pickford. A cantora e dançarina Josephne Baker também provocava alvoroço em suas apresentações, sempre em trajes ousados. Livre dos espartilhos, usados até o final do século 19, a mulher começava a ter mais liberdade e já se permitia mostrar as pernas, o colo e usar maquiagem.
     Esse estilo de vida prevaleceu até que a partir de 1925, apesar de toda a euforia, a economia norte-americana começou a passa por sérias dificuldades. Diante da contínua produção, gerada pela euforia norte-americana, e a falta de consumidores, houve uma crise de superprodução. Os agricultores, para armazenar os cereais, pegavam empréstimos, e logo após, perdiam suas terras. As indústrias foram forçadas a diminuir a sua produção e demitir funcionários, agravando mais ainda a crise. Abalados pela crise, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e suspenderam os empréstimos a outros países, ocasionando uma crise mundial.

1 comentários:

Bruno JP Teixeira disse...

CARAMBA ISSO JÁ FAZ TEMPO HEIN... RSRSRS

ABRÇS.
BRUNO JP TEIXEIRA - O PORTUGA
http://brunojpteixeira.blogspot.com/

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog