27/02/2011

Bruxaria na Idade Média

     Um dia desses eu e a Melissa fomos assistiar ao filme Caça às Bruxas, indicado pela nossa prima Amanda do blog A Cereja do Bolo, ele trata justamente sobre a questão da bruxaria na Idade Média e a ligação, que os europeus juravam existir, entre as bruxas e a Peste Negra, e apesar de eu ter passado o filme gritando com medo da "bruxa", quando Melissa me falou que pederíamos postar sobre esse assunto achei que era uma ideia muito boa. Portanto, aqui estamos juntas mais uma vez.

     Antigamente as bruxas eram chamadas de sábias, até a Igreja atribuir-lhes uma conotação de degradação, de mulheres dominadas pelos instintos inferiores. As bruxas nada mais eram do que mulheres que conheciam e entendiam do emprego das ervas medicinais para a cura das enfermidades nos vilarejos onde viviam. Também estavam aptas a realizar partos e a preparar ungüentos medicinais.
     A Igreja, na Idade Média, se tornou muito poderosa e importante nos aspectos políticos, econômicos e sociais. Nessa época, os bruxos e bruxas eram chamados de "adoradores do diabo" e quem praticava qualquer tipo de religião a não ser o cristianismo, era executado, mesmo sem ter provas concretas, e quem denunciava seguidores de outras religiões era muito bem recompensado.
     As bruxas que vivam nessa época tinham que optar a ter instrumentos ocultos para não serem descobertas, entre eles: a colher de pau, panelas grandes e outros utensílios de cozinha. E quando elas recebiam uma acusação, eram torturadas até assumirem. E muitas se entregavam sem mesmo ser bruxas de verdade.
     Em 1484 foi lançado o livro Malleus Maleficarum, pelos inquisitores Heinrich Institoris e Jakob Sprenger, livro este tão doentio que foi prontamente recusado pelo bispo. Seus dois autores foram posteriormente escomungados por continuarem publicando-o. Com vinte e oito edições, esse volumoso manual define as práticas consideradas demoníacas, desde então, ele se torna uma espécie de bíblia da caça às bruxas.
     A popularização das bruxas ocorreu nos séculos XVI e XVII, no norte da França, no sul e no oeste da Alemanha e, em especial, na Inglaterra e na Escócia, a perseguição às bruxas foi extremamente violenta. Os colonizadores ingleses levaram esse procedimento para a América do Norte, onde, em 1692, ocorreu o famoso julgamento das bruxas de Salém.
     O número total de vítimas ficou provavelmente por volta dos cinquenta mil, e destes, cerca de 25% foram homens. Mulheres estiveram mais presentes que os homens, e também enquanto denunciantes, e não apenas como vítimas. A grande maioria das vítimas eram da religião cristã, até porque a população pagã na Europa na época da caça às bruxas, era muito reduzida.
     Entre as torturas mais comuns para quem praticava a bruxaria era ser enforcado, decapitado, jogado numa fogueira, apedrejado, ser morto afogado, entre outros mais crueis.
     Estudos recentes indicam que as bruxas, bem como de muitos "casos de endemoniados", teriam sido vítimas de uma intoxicação. O agente causador era um fungo denominado Claviceps purpurea, um contaminante comum do centeio e outros cereais. Este fungo biossintetiza uma classe de metabólitos secundários conhecidos como alcalóides da cravagem e, dependendo de suas estruturas químicas, afetavam profundamente o sistema nervoso central. Os camponeses que comeram pão de centeio (o pão das classes mais pobres) contaminado com o fungo, eram envenenados e desenvolveram a doença, atualmente denominada de ergotismo.
     Ainda haviam os que sofriam de doenças que causavam convulsões frequentes e os epiléticos, já que uma convulsão ou um ataque epilético, naquela época, era facilmente confundido com a pessoa estar possuída. Mas ainda em alguns casos, verificou-se alegações falsas de prática de "bruxaria" e de estar "possuído pelo demônio", com o fim de se apropriar ilicitamente de bens alheios ou como uma forma de vingança.

4 comentários:

Rart og Grotesk disse...

eu acho interessante essas coisas de bruxas, eu tbm assisti Caça as Bruxas, achei bem legal o filme!
A única coisa ruim é que antigamente essas "bruxas" morriam de bobeira, qualquer coisinha, achavam que eram bruxas...
bjos

Bruno JP Teixeira disse...

ADOREI O POST....
ASSISTI O FILME CAÇA AS BRUXAS E APESAR DE MUITOS TEREM CRITICADO EU ACHEI O FILME ÓTIMO... DIFICILMENTE RECLAMO DE UM FILME COM O NICOLAS CAGE...

Abrçs.
Bruno JP Teixeira - O Portuga
http://brunojpteixeira.blogspot.com/

Anônimo disse...

Eu queria perguntar se você sabe alguma coisa sobre uma história de que as bruxas de filmes de Hallowen eram velhas e feias, por que quando eram mais novas e bonitas foram trancadas em lugares baixos e foram ficando velhas, com a coluna entortada, verrugas e tals. Se você souber eu vou agradeçer, bye

Gabrielle disse...

Essa matéria, ajuda a muitos trabalhos escolares, obg !!!

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog