18 de fev de 2011

Medusa

     Hoje estava conversando com a Melissa e combinando de sairmos no final de semana, quando começamos a falar do que falaria hoje no blog, e ela teve a ideia de falarmos sobre a Medusa, então falaremos disso hoje.

      A Medusa é uma figura do mundo mitológico da Grécia Antiga. Representada por uma mulher com enormes serpentes na cabeça, possuía também presas de bronze e asas de ouro. As lendas e mitos gregos contavam que ela tinha o poder de transformar em estátuas de pedra as pessoas que olhassem diretamente em seus olhos. 
     Numa versão posterior do mito da Medusa, relatada pelo poeta romano Ovídio, a Medusa teria sido originalmente uma bela donzela, "a aspiração ciumenta de muitos pretendentes", sacerdotisa do templo de Atena. Um dia ela teria cedido às investidas do "Senhor dos Mares", Poseidon, e deitado-se com ele no próprio templo da deusa Atena. A deusa então, enfurecida, transformou o belo cabelo da donzela em serpentes, e deixou seu rosto tão horrível de se contemplar que a mera visão dele transformaria todos que o olhassem em pedra.
     Ela é uma das três górgonas e a única que é imortal. Como suas irmãs, Medusa representava as perversões, ela em especial, representava a pulsão evolutiva, a necessidade de crescer e evoluir, estagnada. Medusa também é símbolo da mulher rejeitada, e por sua rejeição incapaz de amar e ser amada, odeia os homens nas figura do deus que a viola e abandona,e as mulheres, pelo fato de ter deixado de ser uma bela mulher para ser um monstro.
     Em uma ilha chamada Cíclades, um rei tirano chamado Polidectes, ordenou a um jovem chamado Perseu, que decepasse e lhe trouxesse a cabeça de Medusa, caso contrário violentaria sua mãe, Dânae. Sensibilizada, a deusa Atena ajudou Perseu, cedendo a ele um elmo que lhe tornava invisível, sandálias aladas, um alforje chamado quíbisis (para transportar a cabeça da Medusa) e um escudo de bronze brilhante para que ele pudesse enfrentar Medusa e suas irmãs.
     Perseu entrou então na caverna das irmãs Górgonas enquanto elas dormiam e se aproximou de costas, guiado pelo reflexo do seu escudo, e utilizando o elmo que o tornava invisível. Pairou por cima das irmãs Esteno e Euríale graças às sandálias aladas e chegou até Medusa. Como não podia olhar diretamente para ela, mirou sua cabeça através do reflexo de seu escudo e decapitou-a.
     Guardando a cabeça no quísibis, partiu sem que Esteno e Euríale o pudessem seguir, já que ainda usava o elmo da invisibilidade. Atena foi presenteada por Perseu com a cabeça de Medusa, a qual foi colocada no escudo da deusa para sua proteção.

5 comentários:

Divã das Baforetes disse...

oi flor! adorei sua visitinha e vim aki retribuir! seu blog é bótimo e estou te seguindo já! venha nos visitar mais vezes! bjbj da Telma

Bruno JP Teixeira disse...

adorei o post.. como falei anteriormente não acredito na mitologia grega mas é interessante ler o conteudo.... vou indicar a uma professora que tem um blog de uma escola e recentemente tb falou sobre esse assunto.

abrçs.

Bruno JP Teixeira - O Portuga
Blog: http://brunojpteixeira.blogspot.com

Professora Carla Fernanda disse...

Olá! Bom sábado!
Estou aqui te visitando por recomendação do Bruno Teixeira, do blog O Portuga e achei muito legal.
Agora virei seguidoraq.
Muito prazer!
Carla Fernanda

jeysa disse...

ser medusa seria bom pois com meus cabelos poderia sasiar minha sede com homens lindos

Anônimo disse...

Eu acredito em histórias que são contadas para crianças do tipo branca de neve,chapeuzinho vermelho,sininho,conto de fadas e etc , também acredito em mitologia pois acho que pra alguém ter inventado essas histórias deve ter vindo a ideia de algum lugar, de algum fato , que aconteceu.
by : yasmim rodrigues dos santos
celular para contato : 96 91145612

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog