02/02/2011

Ruínas de Petra

     Antes de começar com nossa segunda maravilha da semana, queria desejar um feliz aniversário pra Shakira que gosto muito - sei que ela não vai ler o blog, mas se muitos já foram homenageados aqui pelos seus aniversário, por que essa cantora tão boa não pode ser? Então, hoje vocês conhecerão Petra, a segunda maravilha mais votado do mundo.

     Petra é uma cidade que foi totalmente esculpida em arenito e conseguiu, com algumas dificuldades, sobreviver ao tempo. O nome Petra vem do grego e significa rocha, pois quando os primeiros nativos chegaram lá, viram muitas pedras e rochas, o que os fazia chamarem-na de "A Cidade das Rochas". Essa cidade é famosa principalmente pelos seus monumentos escavados na rocha, que apresentam fachadas de tipo helenístico (como o célebre El Khazneh).
     Por 600 anos, essa cidade encravada no deserto da Jordânia foi considerada lenda, como Atlântida ou Tróia. Apesar de dezenas de relatos ancestrais, que descreviam com precisão os monumentos grandiosos esculpidos em rocha, ninguém foi capaz de localizá-la até o início do século XIX.
     Segundo essas mesmas narrações, Petra surgiu pelas mãos dos nabateus, que apareceram no Oriente Próximo por volta do século VI a.C., durante o Império Persa. Segundo os historiadores Estrabão e Diodoro da Sicília, os nabateus eram cerca de 10 mil beduínos que viviam do transporte de especiarias, incenso, mirra e plantas aromáticas. Eles levavam a carga da Arábia Feliz, atuais Iêmen e Omã, até o Mediterrâneo.
     Jeremias conta, no Velho Testamento, que esses nômades, "desejosos de preservar sua liberdade chamando de 'sua pátria' ao deserto, não plantavam trigo e não construíam casas", e ainda surpreenderam a todos criando um império e esculpindo sua capital - Petra.
     A cidade era uma importante rota comercial entre a Penísula Arábica e Damasco (Síria) durante o século IV a.C. Os nabateus controlavam essas rotas, o que fez com que Petra se convertesse no eixo de comércio das especiarias da época.
     Peritos no domínio da hidráulica, os nabateus dotaram a cidade de um enorme sistema de túneis e de câmaras de água. Um teatro, construído à imagem dos modelos greco-romanos, dispunha de capacidade para 4000 espectadores.
     A cidade sofreu grandes influências greco-romanas e orientais o que revela sua natureza cosmopolita. Petra foi anexada ao império romano, mas ainda assim conseguiu prosperar sob seu domínio.
     Um terremoto provocou a destruição de quase metade da cidade, no entanto ela não "morreu", pois os edifícios que haviam sido danificados foram reconstruídos, principalmente igrejas e prédios públicos. Uma nova catástrofe se sucedeu, dessa vez mais grave que a anterior e causando uma destruição quase completa da cidade o que trouxe prejuízos extensos, como na rota comercial, mas até hoje continua lindíssima como sempre.
     As ruínas de Petra foram objeto de curiosidade a partir da Idade Média, atraíndo visitantes como o sultão Baybars do Egito, no princípio do século XIII. O primeiro europeu a descobrir as ruínas de Petra foi Johann Ludwig Burckhardt, em 1812, tendo o primeiro estudo arqueológico científico sido empreendido por Ernst Brünnow e Alfred von Domaszewski, publicado na sua obra Die Provincia Arabia, em 1904.
     Muitos filmes e programas de televisão já foram gravados nesse patrimônio histórico. O edifício da Câmara do Tesouro, em Petra, foi utilizado como cenário no filme Indiana Jones e a Última Cruzada, porém o interior mostrado no filme não corresponde, no entanto, ao interior do dito edifício, tendo sido fabricado em estúdio. Transformers 2 também teve cenas gravadas na cidade de Petra.
     Mas, talvez a cena mais famosa dessas ruínas aqui no Brasil, foi em novembro de 2009, quando Helena e Luciana, na novela Viver a Vida, foram ao desfile Petra Fashion Days, que ocorreu à céu aberto em frente às ruínas da Câmara do Tesouro.

2 comentários:

Bruno JP Teixeira disse...

MAIS UM POST MAGNIFICO, ESTOU CURTINDO MUITO LER SEU BLOG.

Abrçs.
Bruno JP Teixeira - O Portuga
http://brunojpteixeira.blogspot.com/

norbertosilva disse...

Linda Cidade dos tempos Antigos. Admiro estes Arqueólogos que nos trás á Lus dos olhos estas maravilhas, e faz as pessoas crerem naquilo que pensam ser apenas Lendas.

Postar um comentário

- Para evitar que seu comentário venha a ser excluído, leia a política de comentários do blog.
- Antes de fazer uma pergunta dê uma olhada na página de FAQ para ver se sua pergunta já não foi respondida lá.

Obrigada por comentar. Saber que minhas postagens são valorizadas por outras pessoas é o que me faz continuar com o blog